23 Mar 2012

Olha o passarinho


Patrícia de Melo Moreira ontem graças a um joelho esfolado ganhou não os quinze minutos de fama de que falava o outro mas a eternidade.
A glória é uma fotografia tirada por outro à foto-jornalista quando escorregava para escapar a uma bastonada.
Vai poder mostrá-la com natural orgulho aos filhos e netinhos dizendo-lhes; esta sou eu lutando para e por vocês.
A referida fotografia pode ser vista em todos os jornais do mundo, enfim pelo menos os de Espanha e onde a agência para quem trabalha entenda colocar a foto.
Perdeu um bocadinho de impacto porque houve outros assuntos mais sérios no próprio dia.

Dois apontamentos sobre um foto anterior.
A senhora não estava identificada como sendo da imprensa o que até no Iraque é aconselhado.
Segundo a senhora não estava a fotografar manifestação nenhuma na qual aliás estava muito pouco interessada, estava a fotografar os polícias conforme esta outra foto prova.

Uma curiosidade.
Não vi ainda nenhuma foto tirada pela senhora.

4 comments:

Pedrrinho said...

consigo perceber os argumentos, mas desde quando é proibido fotografar um Policia em plena via publica? Leva-se com uma bastonada?

Fado Alexandrino said...

Obrigado.
Há aqui alguns pormenores.
Primeiro não era bem fotografar um polícia na rua, o que desde já me parece um abuso, mas sim fotografar e tirar partido da posição da policia em acção contra um bando de arruaceiros (que curiosamente não valia a pena fotografar).

Depois não estava identificada como "press" e o colega que foi também bastonado gritava "sou jornalista sou jornalista".

Ora desde quando é que isso chega.
Na próxima coloco a minha Nikon D3100 ao pescoço grito o mesmo e acha que eles me vão deixar andar a passear por ali à vontade.

Outra coisa há fotografias do que aconteceu antes que faziam prever que a confusão se ia instalar e era mais que dever dos jornalistas/fotógrafos acautelarem-se de querem um "scoop" têm que aguentar com os respectivos perigos.

E depois agora os do movimento vêm dizer que havia infiltrados, só falta dizerem que eram polícias.

Anonymous said...

Ao indívíduo autor do blog informa-se que poderá visionar algumas das fotos desta jornalista aqui:

http://www.guardian.co.uk/world/gallery/2012/mar/23/photojournalist-lisbon-pictures?newsfeed=true#/?picture=387742611&index=0


Não precisa de agradecer. Sempre que tiver vontade de se informar sobre o que se passa no mundo real, é só avisar.

Passe bem.

Fado Alexandrino said...

Passo muito bem, obrigado.

Fui ver as fotos.
Notei um pormenor curioso, a foto-jornalista conseguiu ver o folclore dos manifestantes, detalhou a ameaça policial com muita nitidez (estava bem perto é verdade) mas não conseguiu registar um único momento do ataque que procedeu o brutal ataque policial que lhe causou o joelho esmurrado.
Não se pode ver tudo, é verdade.
Como é novinha vai aprendendo e na próxima já vai ver melhor a floresta em vez da árvore.

Apareça sempre, gostamos de pessoas educadas e que colocam com elegância as suas opiniões.