25 Aug 2015

Read my lips

Você quer este fulano como Primeiro-Ministro?

É tudo por dinheiro (como todas as greves).

Esta greve é criminosa.
Se durante este período morrer alguém num desastre que entretanto tenha passado por um polícia a falar ao telefone ou sem cinto, o qual assobiava para o ar, o mesmo vai sentir o sangue nas mãos?
Certamente que não, quem não tem miolos para pensar e faz esta greve, como é que iria perceber.



Três contrabaixos em grande contra alto.

 

24 Aug 2015

Uma ternura


De pequenino é que se começa.
Que o digam os felizes papás, Eduardo & Luís.

Tão queridos que eles são


O senhor José Mendes do JN anda aborrecido.
Não está a ser escutado como ele queria, com atenção e desvelo.
Vamos ler

Longe vão os tempos em que o diálogo entre políticos e cidadãos se processava segundo códigos conhecidos e observáveis. No passado, com mais ou menos intriga, a mensagem era passada pelos canais tradicionais, o que significa que os "gatekeepers" sabiam onde se posicionar e como escrutinar. Este foi sempre o serviço por excelência dos jornalistas, razão pelo qual são, muito justamente, reconhecidos como guardiões de uma certa verdade, indispensável ao bom funcionamento de uma sociedade. Esta realidade, porém, mudou dramaticamente nos últimos dez anos. Hoje, os canais são mais complexos, os emissores das mensagens multiplicaram-se e têm a possibilidade de se travestirem. O que antes se identificava como fluxo adquiriu agora a forma de nuvem.

Os senhores jornalistas sempre se acharam com um direito divino de esclarecer o povinho, traduzindo de português para português as notícias para o respectivo povinho as perceber melhor, já mastigadas não fosse o mesmo engasgar-se.
Mas os tempos mudaram e agora as notícias vêm de todos os lados e os pobres coitados só têm duas mãos (alguns por acaso até usam os pés) e assim desesperam porque as pessoas começam a pensar pelas suas próprias cabeças.
O senhor Mendes sugere um remédio.

Dando como certo que estes são os novos contornos da comunicação, a pergunta legítima é a de sempre: quem modera tudo isto? Quem ajuda o cidadão comum a separar a campanha da anticampanha? Direi que é a hora dos jornalistas, como muito bem o fizeram em todo o século XX, se chegarem à frente e nos mostrarem que são, ainda e sempre, uma das nossas mais importantes salvaguardas.

Coitado.

23 Aug 2015

Armação de Pera - Algarve - 2015

 

Cuidado, ele anda por aí

Este jovem, que vive da política há apenas 40 anos, em tempos julgou que era o Primeiro-Ministro português.
Agora tem uma crónica no Correio da Manhã onde conta as várias visitas que fez enquanto pensava estar naquele cargo e até saborosas anedotas, como aquela do sofá com as molas gastas, onde o sentaram para uma conversa com um fulano qualquer que era dono de um país africano.
São imperdíveis.
E, pensa ele, um bom preparativo para se candidatar a candidato a Presidente da República.
Se isso acontecer, por favor evitem que o nome de Portugal desça mais um bocadinho.

Doeu, não doeu?

Este homem se não existisse, e felizmente existe e foi reconduzido como mister do FCP, tinha que ser inventado.
Meu bom homem, pelo mesmo motivo já aconteceram coisas muito, mas mesmo muito mais estranhas.
Não te canses a procurar uma explicação.
Está aí mesma à mão.
Consulta a Dona Carolina Salgado.
Não sabes quem é?
Então segue um pequeno vídeo onde uma admiradora aborda a questão de centímetro.
Boa sorte.




22 Aug 2015

Com o dedo de José Duarte

O booklet que acompanha este disco é majestoso.
Digitalizou-se o que era possível e da maneira possível.
Divirtam-te.



8 Aug 2015

A "desempregada" o "emigrante" e o PS.
Histórias da carochinha


 
Maria diz que prestava serviços à Junta de Arroios e apenas aceitou tirar a foto. Acusa o PS de fabricar a história e de não ter autorizado. O PS diz que os representados são figurantes que aceitaram.

28 Jul 2015

Por acaso suspeitavamos

Eu apoio a Queen.
Ela fê-lo em pequenina, eu já mais crescido.

Eu é que sou o presidente da Junta.

O fantástico empresário de futebol (vende, compra e troca jogadores sem ser em cromos), vai casar-se.
Tinha que ser uma festa de impacto mundial.
Escolheu ser no Porto.
Procurou e encontrou o sítio ideal, os jardins públicos do Parque de Serralves.
Felizmente embora sejam quatrocentos cabem lá todos, mas para isso foi necessário mandar fechar o parque.
Quem quer que seja que mande naquilo, aceitou.
O Porto tem um complexo de inferioridade em relação a Lisboa.
Com esta parolice bem o podem aumentar.

27 Jul 2015

Histórias de Ali Bábá



O DDT foi convidado a ficar em casa e a deixar de ir almoçar a Cascais e, pior que tudo, não pode ir à missa na sua capela privada da sua privada moradia.
Parece que enganou muita gente.
Pelas cândidas declarações de três enganados, não era preciso muito engenho.


Filmes

 

26 Jul 2015

Grandes Bardos

 
 
Uma boa opção.
Infelizmente estes não a usam, e depois ainda dizem o resultado.

25 Jul 2015

Uma visão apurada

Parabéns Professor.
Falhou por uma unha negra, mais concretamente por dois anos e um mês.

E continua ...

Mediafire

24 Jul 2015

Tão prestável, tão útil, Deus queira que te usem

Querida MILF, é bom que te apresentes assim toda aberta, como aliás é teu hábito, para servires o País.
Mas, há sempre um mas, tens que tirar senha e aguardar calmamente pela chamada.
Para membro do Governo já vai no número 2417.
Para assessora o último tirado há cerca de quinze minutos era o 32789.
Para vogal de qualquer empresa pública 789201.
Resta o lugar de assessora de imprensa, mas não te vá dar um fanico com essa doença de cansaço que tens, nem te digo o número.
Olha, boa sorte, assim como assim o país não vai notar se vais ou ficas.



22 Jul 2015

Ódio velho não cansa

Este sacana rancoroso, aqui fotografado na casa da Câmara que habita em Lisboa por não ter posses, titula a sua crónica de hoje no pasquim como no título se menciona.
Não se vai transcrever aqui a nojeira que é, uma vez que o comunista arrasa sempre tudo e todos menos os seguidores do Stalin.
Mas veja-se um apanhado com que ele ornamenta os ódios de estimação.

 Nasceu o IV Reich ... o balde de cal num cadáver pútrido que só servia para engalanar as vaidades de Angela Merkel e o psicotismo de Wolfgang Schaeuble.
Três mentirosos, ou apenas um, aquele, relapso e contumaz, que conhecemos como tal? (*)

...entender o grau de aviltamento a que estivera obrigado por um grupo de países que só dança ao som do banjo do suserano. A Alemanha, evidentemente.
...e os alemães aumentaram o ódio e o desprezo que por eles nutre um povo de onde veio tudo o que cultural e moralmente somos [Hélia Correia]. A ruptura aberta não é cauterizável a curto prazo, e ódio velho não cansa. Depois, o regozijo de Merkel, cujo desconhecimento de causa se torna cada vez mais evidente, pois a senhora não passa de factótum de grandes interesses, irritou, ainda mais, a nação grega.

Para o saltimbanco do Tsipras reservou " o rosto fechado e trágico "


É uma pena que os jornais (**)continuem a aceitar esta cloaca andante

(*) o Passos Coelho claro está que o atormenta nos sonhos.
(**) Na realidade é só o tabloide onde cabe tudo.

Folhetim

Judite Sousa está descompensada, não logra fazer um luto pacificador.
Merece carinho e compreensão, mesmo quando confunde conceitos de jornalismo, noções que nunca terá aprofundado devidamente.
Do mesmo mal padece a sua administradora espanhola, sem que tenha outra atenuante para lá das diferenças profundas entre a independência do jornalismo, que é a matriz cá; e o servilismo aos projetos políticos, que caracteriza a comunicação do outro lado da fronteira

Octávio Ribeiro - Correio da Manhã

21 Jul 2015

Prémio Nobel da Estupidez

Perdeu a do lado direito, por causa de um desvio com a do meio. 

Um nojo

Um sacana rancoroso e invejoso.
Não queria nem sequer viver na mesma cidade que ele.

Agora é mesmo oficial

Você já desconfiava que aqueles nomes que via na lista do seu concelho, nunca tinha visto no seu concelho.
Pois agora já fica avisado, o seu voto vale uma pevide, nem sequer serve para os colocar no Parlamento.

18 Jul 2015

Grandes frases para a História

Havia um que gritava "O meu Reino por um cavalo"
Este apenas grita quando monta os portugueses (cavalos) porque são pouco maleáveis.
Sua Realeza devia também experimentar as mulas.
Consta que as brasileiras são também além de confortáveis muito dóceis.

17 Jul 2015

Isto anda tudo ligado




Um problema, três opiniões, nenhuma certeza.


A recente tentativa desastrada do secretário de Estado de deslocar para a tutela do Museu do Chiado um conjunto de obras da Coleção SEC mostra como é difícil à capital pensar o país como um todo e não como um "tudo cá". Dessa incapacidade sofreu o Centro Português de Fotografia, pensado como uma instituição autónoma, dinâmica, e não uma dependência da Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas.
Lisboa até pode achar que este é o momento de ter um museu de arte contemporânea à imagem de Serralves, mas que o faça à custa da violação do que está protocolado só mostra a má raiz da decisão. Ainda bem que, desta vez, os assaltantes foram apanhados à porta do museu.
(O olhar de um jornalista que percebe tanto de arte como da cultura da batata)

É hoje inaugurada a extensão do Museu Nacional de Arte Contemporânea, dito Museu do Chiado. A saída do Governo Civil de Lisboa do edifício contíguo permitiu duplicar a área expositiva, tornando possível mostrar a denominada Colecção SEC  —  mais de mil obras de arte contemporânea portuguesa  —, encaixotada em Serralves, mas afecta ao MNAC desde Setembro de 2013. Sucede que o secretário de Estado da cultura [não é gralha, é mesmo cultura] revogou o despacho que assinou há dois anos. A colecção continua no Porto, o que não teria mal se pudesse ser vista. Mas não pode.
( A opinião de Eduardo Pitta)

15 Jul 2015

É Carnaval, ninguém leva a mal


Hoje, em dois jornais.
É como na farmácia, há para todos os gostos.