28 Apr 2009

De lush(o)


Joe Henderson escolheu as composições de Billy Strayhorn e dessa feliz ideia nasceu este disco .

Ganhou um Grammy.
É acompanhado por Wynton Marsalis, Stephen Scott, Christian McBride e Gregory Hutchinson.
Não é preciso dizer mais nada.

Download

4 comments:

Anonymous said...

Este já é bom. Vá lá, fado, de vez em quando lá acertas.
Uma beijoca da Clara

Fado Alexandrino said...

Meu caro, não sou intelectual nem pretensões a sê-lo e presumo que a maioria das pessoas que por aqui passam também não.
E por isso sou ecléctico nos gostos, descanse que vão aparecer muitos apenas para peritos e pessoas de requintada sensibilidade.
Claro que estes eu não escolhi, nem saberia fazê-lo, foram-me indicados.

Anonymous said...

Fado: "meu caro, não, minha cara". desde quando o pobre do Joe Henderson é "apenas para peritos e pessoas de requintada sensibilidade". É para quem gosta, homem,para quem gosta, nada mais. O jazz música popular, homem, é uma arte da liberdade, homem. "Apenas para peritos e pessoas de requintada sensibilidade" é, por exemplo, a programação da festa do Mega e do Zé no CCB, por exemplo. Ou a Ana Malhoa descascada e a cantar "Estás ausente". Ou os D'Zert todos nus. Ou a banda sonoro do telejornal da TVI. Ou aquela música do Vangelis que o ps põe quando o Zé chega ou se aproxima. Ou a ópera Salomé no São Carlos. Ou o vital e moreira a cantar a internacional (eu vi!). Agora o Joe Henderson? Porquê, homem? Porquê?

Fado Alexandrino said...

Pronto não se amofine, as mulheres têm cá uma sensibilidade que nos põe os nervos em franja.
Desses nomes todos que citou só conheço musicalmente as fotos da Ana Malhoa que tem um belíssimo dó de peito.

Bem também tenho para ali uns Vangelis que acompanham muito bem um branco gelado.
O próximo é jazz sim, mas um bocadinho difícil.
Depois dirá.