5 Sep 2009

Pré-visão



Portugal vai ganhar aqueles fulanos loiros por duas bolas a zero.
Para isto é preciso várias coisas, saibam:

Cristiano Ronaldo, o menino d’oiro, deve amandar-se para o chão aos berros, mal um dos latagões lhe toque. O árbitro já leu as queixinhas do defesa de que só á pancada o pode parar e toma lá um amarelo e á segunda rua.

Bruno Alves, a inteligência em movimento, deve jogar como se estivesse nas Antas com o Padrinho a assistir e fazer o que melhor sabe fazer. Tem altura e cabedal para se bater com os loiros.

Liedson deve entrar logo a seguir ao um a zero e antes do um a um para arrancar um dos penaltys que ele tão artisticamente desenha. Nem é difícil basta passar perto de um loiro quando ele estiver a soprar.

Pepe, bem isto é capaz de ser arriscado, mas se a coisa demorar muito no zero a zero pode sempre fazer uma coisinha tipo, olha lá este sapatinho que tenho, e que com galhardia usou em Madrid. Por causa daquilo está um bocadinho fora de rotina pois não tem jogado.

Finalmente Queiroz deve ficar na bancada. Se tal for impossível deve ficar quieto e falar o menos possível.
Ia dizer qualquer coisinha sobre o nosso loiro falsificado, mas esse, coitadinho, o brasileiro Deco já lhe puxou as orelhas.

Bem feito.

2 comments:

Toninho said...

Boas, Fado.

Sai recorte...

"Liedson deve entrar logo a seguir ao um a zero e antes do um a um para arrancar um dos penaltys..."

Acertou na primeira parte e enganou-se na segunda da sua prosa.

Tanto se escreveu a propósito da "aquisição" de Liedson para afinal chegarmos à conclusão que o moço quase "resolveu".

Com as oportunidades desperdiçadas pelos famosos "tugas" na primeira parte do encontro, desconfio que se o "levezinho" lá estivesse, chamar-lhes-ia um figo.

O problema é que o nosso "visto" foi recusado desde o jogo com os mesmos "Vikings", para mal dos meus pecados, logo no estádio que mais estimo.

Cumprimentos.

Fado Alexandrino said...

Obrigado.
Afinal escrevi de mais, bastava que o Queiroz tivesse ficado em Portugal.
É uma nuvem negra, atrai azar.