19 Sep 2011

Esperanças confirmadas




Envelheci
tornei públicos
os medos que os corpos
anunciam
quando se avolumam os outonos
Envelheci
e colecciono já as sobras
de despojos e abandonos

Aqui

No seguimento do ciclo dedicado a Mike Leigh que corre cá em casa este Altas Esperanças revelou-se isso memo.
É impressionante como este realizador consegue extrair dos actores uma perfeição de desempenho que nos leva ao desespero e a ter vontade de entrar dentro do filme e dar um par de estalos numa personagem.

Como de costume o filme desenrola-se num ambiente familiar desconstruído no caso um irmão e uma irmã com destinos e desejos de vida completamente opostos.
Ela uma ignorante histérica (está aí no fotograma em primeiro plano) e ele um idealista estafeta de entregas que visita regularmente o túmulo de Marx para colher inspiração.

Ambos estão casados no caso de ele com uma simpática e tolerante cujo maior desejo é ter um filho e ela com um empresário labrego de médio sucesso o que a faz ter aspirações de cavalgar um estilo de pequena burguesia.
E nisto ela tem cenas absolutamente hilariantes.
Como pano de fundo temos a mãe, agora viúva, velha e achacada e que é tratada como um pano velho que incomoda e onde o pema encaixa na perfeição.
Em aparte, um desempenho superlativo.
A cena em que a histérica oferece um almoço de aniversário à mãe pode e deve ser vista vezes sem conta.
Este filme tem tudo, até uma cena de sexo que não tem paralelo com nada visto até hoje.
Não perca, acredite que vai gostar.

Está aqui

No comments: