10 Sep 2013

O batom como arma secreta

O comentador político que mais gosto de ouvir, hoje em dia, não é um comentador: é uma comentadora. Constança Cunha e Sá (TVI24) também tem as suas paixões, mas com o microfone à frente é, em regra (repito: em regra), um exemplo de equilíbrio sem prejuízo da assertividade.
 Para além de tudo, melhorou amplamente do ponto de vista da forma, nos últimos tempos: ganhou solidez nos gestos e passou a usar um batom que a faz mais jovem e bonita. No meio do espetáculo dos supercomentadores, ouvi-la é um refúgio refrescante.
Joel Neto Diário de Notícias

Abra por sua conta e risco para ver a dita cuja ainda sem o batom mágico


2 comments:

Táxi Pluvioso said...

Epá! um batôn milagroso, isso vai vender-se que nem pipas (é o que vejo os putos comprarem aqui no café do bairro, são umas sementes, não são as outras, as da vinhaça, que poderia estar a ideia de que isto é povo de beberragem). boa semana

F.A. said...

É só propaganda.
Nem nesta fez efeito, mas também é verdade que tinha que ser um TIR de batons.
E mesmo assim ...