29 Jul 2012

Um bocadinho de história

Depois de ler a notícia do feliz momento pensei, e se eu tivesse sido convidado, que prenda daria à super feliz garota que dentro de vinte anos (uma esperançosa balzaquiana de 43 primaveras) amparará o também feliz velhinho com jubilosos 93 aninhos?
Fez-se luz.
Quer saber a verdadeira história do mágico aparelho que tem feito as delicias de ziliões de Nanditas?

Os Noivos


Pinto da Costa casou em Touros (Brasil) e mandou rezar uma missa , provavelmente por um membro morto.
Deseja-se muitas felicidades e que tenham muitos meninos.
Um último conselho, Nandita.
Conseguistes, não foi fácil, foi preciso muita conversa, muita oralidade o amor é lindo mas agora trabalha para  que ele ponha alguns dos bens em teu nome.
O que conta é que o que fica escrito nos papelinhos.
Fala com aquela senhora que vinha da casa de alterne, julgava que ia casar e ficou sem nada e olha que tinha muito mais experiência do que tu, não é que tu também sejas uma santinha, mas quando falamos a mesma língua é mais fácil.

Folhtim Relvas (ex-Parte IV)


Incrível, o Expresso depois de três estupendas semanas parou (congelou?) o folhetim Relvas que tanto sucesso estava a ter.
A ansiada parte IV ficou reduzida a meia página assinada por uma amanuense de terceira linha, um tal Isabel Leiria (ileiria@expresso.impresa.pt) e a uns dichotes na parte de humor "Gente", e mais nada.
Nem uma cartinha ao director, nem a habitual chamada de primeira página, uma desolação.
Até Sousa Tavares está de férias e a habitual bílis da sua página faltou.
Nunca comprei um Expresso mais descolorido do que o de hoje.
Valeu uma maminha, melhor dizendo o biquinho de uma mama debaixo de um casto véu de Soraia Chaves a fazer de Marilyn de outra maneira iria chorar os três euros.
Contactei telepaticamente a vidente do anúncio que embasbacada também não sabe explicar o fim da novela.

Adenda.
Já depois de escrito o post verifico que a Clarinha consegue escrever uma frase sobre a privatização da RTP e meter lá o nome de Relvas.
Há coisas fantásticas na Tugulândia.

27 Jul 2012

Consultório Sentimental

Querida Catarina.
Moras no Seixal e não sabes palavras picantes?
Bem, provavelmente como tens as Novas Oportunidades não sabes que são a mesma coisa que palavrões.
Já se fez luz nessa loira cabecinhas?
Não.
Então vou ajudar-te.

26 Jul 2012

Férias em Portugal

Venha conhecer Portugal .
Viaje connosco, satisfação garantida.
Divirta-se insultando o Primeiro-Ministro ou um Ministro Avulso que apareça.
Bandeirinhas, cartazes e lanche tudo incluído.
Várias cartazes à escolha.
Pequenas pedras opcionais.
Por um preço extra simbólico pode insultar um polícia.
Com mais um pequeno extra pode atirar-se para cima do carro do político que aparecer com entrada garantida no telejornal.
De que é que está à espera?
Inscreva-se HOJE mesmo.

22 Jul 2012

Grandes telenovelas de Verão



O Expresso continua a publicar em fascículos a telenovela Relvas.
Para coleccionar.

Neste sábado começa obrigatoriamente por uma chamada na capa, segue em alta velocidade para duas-páginas-duas com uma bela ilustração em vermelho fogo (as chamas do Inferno?), Fernando Madrinha (as usual), "Gente", o "Comendador" Maques de Correia, duas cartas ao senhor "Director", Sousa Tavares, este consegue escrever sobre dez mil desgraças portuguesas e num excelente golpe de rins lá consegue encaixar o desgraçadinho a pretexto da "reforma autárquica".
Parece pouco, mas não é.
O peso pesado Clara Ferreira Alves (*) apareceu como eu previa na parte 3.
O título da majestosa crónica da maior romancista portuguesa é aterrador "É a falta de cultura, estúpido".
Ela diz "nós merecemos isto".
O quê?
Claro, os outros serem estúpidos.

O Expresso está cada vez melhor e peixe embrulhado nele já não cheira mal.
O suplemento da Economia ainda não li, quero estar bem disposto e do Actual, actualmente atual só fiz as palavras cruzadas.
Se vem lá alguma coisa peço desculpa aos autores.
No próximo sábado não perca a parte 4.

Nota.
Eanes, um castrense de pura gema, e muito contido nas palavras e gestos é chamada de primeira página por ser contra a privatização da RTP e ter assinado o manifesto que já leva 120 grandes personalidades atrás.
No melhor pano cai a nódoa, um belo momento para ter mantido o prudente silêncio.
Está em muito má companhia.

(*)

Grandes títulos


21 Jul 2012

Nos exercícios corre tudo maravilhosamente


Começou o Grande Show de Verão. Nunca falha. Os incêndios.
As televisões abrem gulosas com o melhor enquadramento das chamas, o repórter mais histérico é mandado para o local e relata aquilo tudo como se fosse um jogo de futebol, aos gritos.
Três mil homens de setenta corporações, duzentas viaturas, trezentos meios aéreos, os números são atirados de rajada.
Os senhores importantes da protecção civil são entrevistados.
Está tudo sob controlo.
Já ardeu tudo.

Hoje um mambo jambo de um militar um coronel qualquer coisa, falava em teatro de operações, janela de oportunidade, briefing.
Na Algarve andava por lá um carro de bombeiros de Aveiro.
O representante local da protecção civil atirava-se desalmadamente a quem comandava chamando-lhe incompetente.
Se não pode assistir este ano sentado no sofá não desespere.
Para o ano é igual.
Só variam os números do ardido e dos que combatem.
Cada vez são maiores.

17 Jul 2012

Colírio em doses industriais



Um espectáculo inesquecível para os felizardos que estiveram nestas três esgotadíssimas representações no 25º aniversário de um dos mais famosos musicais.
Os números são avassaladores e podem ser consultados aqui
No final houve um espectáculo extra com elementos dos vários elencos e entre eles Sarah Brightman que ofereceu mais um extraordinário momento.
Também aqui se dá um presente extra.

Dêem-lhe umas agulhas de crochet


Manuela Moura Guedes agora não tem emprego e por isso tem muito tempo livre.
Esta mulher à solta é um perigo.
Ontem juntamento com o aplaudido cineasta Miguel Gonçalves Mendes (cinquenta mil euros de subsídio) lá estiveram na manifestação que desejava defenestrar Miguel Relvas.
Os números dos assistentes varia entre quinhentos e cem.
Cem pelo menos tinham porque são os funcionários do PCP que estão sempre destacados para qualquer intervenção que possa fazer cair o Governo (este ou qualquer outro) e que leve caos às ruas.
Tudo isto não teria importância de maior, é uma brincadeira como outra qualquer e até tem resultados positivos pois depois de uma manifestação as gargantas secam e os bares e tascas das redondezas fazem negócio.

O que causa confusão é ver os  jornais e as televisões darem cobertura e tempo de antena a estas bizantinices.
Será que não enxergam o ridículo a que se prestam?
Agora basta um patusco qualquer convocar uma passeata pelo facebook ou outra treta qualquer e lá vão as carrinhas de exteriores?
Há uma fábula que explica o que num futuro acontece.
Acho que não a sabem.

14 Jul 2012

Descubra as ligações

O Expresso desta semana podia ser chamado Relvas Parte 2.

Chamada na primeira página, duas-páginas-duas inteiramente dedicadas ao caso, um artigo com um título assaz curioso "Passos não remodela Relvas sob pressão", a habitual entrada no Gente, cartas ao director, apontamentos muito complexos (hello Ana Cristina Leonardo), um apontamento sobre Roger Federer intitulado "Curso Intensivo sobre Relva", dois pesos pesados do semanário, Ricardo Costa e Sousa Tavares, o editorial e mais alguma coisa que me tenha escapado.

13 Jul 2012

briquingue neus


Assine o jornal I e saiba todas as notícias antes que elas aconteçam.

11 Jul 2012

O Avôzinho da Pátria



A Revista do Expresso desta semana vai tornar-se uma peça de colecção.
É praticamente composto pela listagem das 100 pessoas que mais influenciaram Portugal nos últimos doze meses.
Não podia ser perfeita e começa logo por num assomo de modéstia aceite mas desvirtuador da listagem, os senhores jornalistas que a escolheram depois de extenso debate numa equipa de directores e editores do expresso terem excluído a prata da casa.
Só escapou um, o senhor que é dono daquilo tudo.
Bem visto.

A primeira nota muito curiosa é que aí à volta de uns sessenta entre os cem já cá andam e são super influentes todos os anos desde há dez, vinte, quarenta, sessenta anos.
Isto só prova a vitalidade deste nosso Portugal com imenso sangue jovem a moldar o futuro.
Políticos estão os dos partidos com assento parlamentar (adoro este mambo jambo) excepto a Dona Heloísa que se dissolve no PCP.
Também já foi arrumado na prateleira o senhor Carvalho da Silva, para o seu lugar entrou o herdeiro.
Ministros são seis e até calhou a sorte a um secretário de estado.
Sara Sampaio influenciou muito Portugal em 2012.
Não, não é nada ao outro Sampaio que coitadinho não teve lugar.
É manequim.

Há um que está presente, estará para o ano e em 2014 idem, daí para a frente depende da vontade Deus, pelo Expresso estará sempre.
É, conforme, já adivinharam, o Dr. Mário Soares.
Voltaremos ao assunto.

10 Jul 2012

A Justiça não é só cega

Guy Shannon Junior é um gajo cheio de azar.
Vive nos Estado Unidos e foi apanhado a guiar como se costuma dizer "com o grão na asa".
Lá, isso é considerado crime, e portanto teve que fornecer uma amostra de ADN.
Vejam bem o exagero daqueles americanos malucos.
Infelizmente para o labrego não existe lá a Comissão de Protecção de Dados ou outra treta qualquer que num segundo iria proibir isto.
E o que é que aconteceu.
Pois está bem de ver, num crime praticado há 23 anos estava lá o mesmo ADN.
Está (ponha aqui aquele palavra que lhe está mesmo a vir à ideia).

Agora vamos supor que isto já estava em prática na Tugulândia.
O que é que lhe ia acontecer.
Ora muito bem.
Embora tudo indicasse que era o culpado depois de alguns anos a empurrar o caso com a barriga nos tribunais, com um bocadinho de sorte, dois ou três expeditos advogados iriam convencer os juízes de que Apesar de existirem indícios fortes, a prova que existe no processo não é suficiente e o arguido terá de ser absolvido
Belo país.
Americanos quando estiveram à rasca peçam a extradição para a Tugulândia.

7 Jul 2012

cherchez la femme la RTP (corrigido)


O Expresso desta semana é um poema.
O mote é relvas.

E rima com a primeira página, com um bocadinho da coluna de Ricardo Costa, com um pedação da coluna de Sousa Tavares, com os Altos e Baixos, com 4/5 da coluna de Fernando Madrinha, com uma entrada na parte humorística de Gente, com metade do Editorial, com um bocadinho da coluna de Martim Avillez Figueiredo, com metade da coluna de Daniel Oliveira, com 9/10 da coluna de Henrique Raposo, com um bocadinho da crónica de Ferreira Alves, com a totalidade da crítica de José Quitério (esta é mentira era a brincar só para ver se estão atentos), com um discretíssimo e complexo encadeamento na crónica da "fugitiva" Ana Cristina Leonardo.

Há razão para tudo isto?
Há.
Relvas usou de mecanismos absolutamente legais para se licenciar.
Não sabe nada da teoria e se fosse fazer um exame escrito ou oral apanhava aí um cinco numa escala de vinte.
Na vida real apanha um vinte e um na mesma escala.
É ministro e quem está desesperado (*) só pode defender-se escrevendo nos jornais.

(*) Na primeira página vem uma chamada sobre um manifesto de "notáveis" contra a privatização da RTP que depois ocupa toda a página 12.
Os nomes são aterradores, do melhor que há por aqui, ali e mesmo lá por fora.
Entre eles destaca-se o eterno António Pedro Vasconcelos que quer ser o Martim Moniz da RTP e o agora quase permanente bispo Januário.
Estejam descansados a RTP (mesmo um canal ) nunca será privatizada.

Beggars Banquet (Final)


A Mesma Rua



Mistérios

Nem sempre tiramos da vida
a vida que ela contêm

Bem nos embalam os pássaros
para sermos aves também

São eles que voam alados
nos sonhos que estão em nós

E presos vamos andando
nos passos de sermos nós


O Expresso da semana passa trás uma reportagem sobre um flagelo dos tempos modernos, a anorexia e duas mulheres aceitaram contar os seus dramas pessoais.
É aterrador.

Uma com 40 anos pesa agora 36 quilos e outra com 35 anos pesa 34,9 quilos mas já chegou a pesar 24 quilos.
Estão ambas internadas voluntariamente mas sob rigorosa vigilância na ala II da enfermaria de internamento do Serviço de Psiquiatria e Saúde Mental do Hospital de Santa Maria em Lisboa.
Não são as únicas.
Uma delas no fim do seu depoimento pergunta:
-Porque é que nós pessoas adultas e cultas, fazemos isto connosco mesmas.

Sim porque é que uma pessoas se vícia em drogas pesadas?
Porque é que outros se tornam alcoólicos e outros compulsivamente jogam até caírem em abjecta miséria moral e material?
Porque é que um mata outro por motivos insignificantes?

Sim porquê, porquê?

Veja se acerta

O que é que o senhor Figo ganhou para vestir uma camisa de publicidade, mostrar um relógio de publicidade e ter um pequeno-almoço de publicidade?

5 Jul 2012

O tortuoso caminho dos (seus) impostos.

O estimado leitor cada vez que lhe dão o recibo de ordenado escandaliza-se e pergunta-se para onde irá tanto dinheiro que lhe roubam com a maior das calmas.
Pois estamos em condições de em rigoroso exlusivo apresentar uma senhora e um senhor que mamam à sua, minha, nossa custa.

4 Jul 2012

Beggars Banquet 4

Prepare-se ...



...Como diria o João Pinto (do FCP) é prá amanhã.

Big (muito big) Brother

Durante um jogo da Alemanha uma espectadora foi filmada a verter uma lágrima
Depois a realização guardou a imagem e aplicou-a quando melhor lhe pareceu e no caso escolheu o momento a seguir ao golo da Itália que colocava a Alemanha em grandes apuros, tão grandes que acabou por ser eliminada.
Foi um escândalo e já se começa a falar em processos em Tribunal.
A mim o que mais me preocupa é que num estádio com sessenta e tal mil pessoas as câmaras consigam focar e guardar pormenores de uma intimidade aterradora.
Somos "despidos" à traição e mostrados a todo o mundo ainda por cima mentindo sobre o que estamos a fazer.
É aterrador.
E no entanto não conseguem ver uma bola entrar dentro da baliza.

3 Jul 2012

Consultório Sentimental

Querida Tânia (mas porque raio vocês são todas, Tânias, Vanessas, Cátias) a tua pergunta é muito pertinente.
Como eu já disse várias vezes saber é poder e logo postulando quanto mais souberes mais vais poder.
Ora bem passemos então aos factos.

2 Jul 2012

Uma Rua



Rua do Ouro - Lisboa

O folhetim TAP


O Expresso é o jornal português que tem os maiores especialistas sobre aviação e particularmente sobre a TAP.
Cabe aqui um parêntesis para lembrar que se gastaram balúrdios para lhe mudar o nome para Air Portugal e que toda a gente a continua a conhecer pelo nome antigo.
Voltemos ao que interessa.
O seu maior especialista é Nicolau Santos que postulou que é vital para a Europa as rotas da TAP para o Brasil.
Segue-se Margarida Fiúza que se debruça mais particularmente sobre a privatização e que nos foi anunciando os quase compradores, ora vamos lá lembrá-los, Emirados, Qatar, a pérfida Ibéria  e fazendo fé num estudo encomendado pelos pilotos-20%-pilotos segue-se praticamente o mundo, Singapore, Air China, Luftansa,Tam e Lan, Avianca etc.
Faz lembrar a venda do Veloso há uns anos para todos os clubes grandes de Espanha e Inglaterra para acabar numa coisinha em Itália.
E no fim temos mais este que dispensa apresentação.
Confessa que sobre aviação os palpites são do coração, ele ama a TAP e quando se ama tudo tem de ser perdoado.
Ora vejamos.
Um grupo pega em centenas de milhões de euros para comprar uma empresa.
Essa empresa acumula prejuízos e só tem um único produto realmente rentável.
O que é que faz o comprador.
Encerra esse produto.
Brilhante não é?

1 Jul 2012

Beggars Banquet 3

Mediafire

Se não sabes para onde vais, todos os caminhos são bons



Como cantava a Xana "não há nada de novo debaixo do Sol".
Pois não.
Para Nick Flynn não foi muito difícil escrever o livro que deu origem a este filme.
Bastou-lhe contar a atormentada vida.
Antes de se fazer um apontamento sobre o filme convêm dizer que a puritana América não iria aceitar o título do livro e então saiu esta coisinha ensossa.
Felizmente em Portugal a distribuidora manteve-o.
Chama-se "Mais uma noite de merda nesta cidade da treta".
Perfeito.

Sétima Legião




Intemporais.
Vamos apresentar aqui todos estes discos, mais um extra, com a periodicidade de dois por mês.
Fique atento.
Obrigado.

No papel é facil fazer

Se ela tivesse continuado a gastar o dinheiro que não havia o que é que teríamos hoje?
Vamos então ler quais eram os seus planos e qual a dívida que já estaríamos alegremente a pagar.