20 Dec 2011

Morreu o Rei, Viva o Rei



Pedro Tadeu hoje está de coração negro, está de luto, ele e todo o PCP.
Morreu o Segundo Grande e Amado Líder que era filho do Primeiro e Grande Amado Líder e pai do Terceiro Grande e Amado Líder.
E por isso a crónica de hoje saiu-lhe um bocado trapalhona. É humano.

Começa por elogiar a Ministra da Justiça "que não tem o defeito generalizado neste Governo de falar sem pensar" na verdade quem generaliza é ele sem se dar conta.
Mas depois há uma frase que ele acha de "arrazoado esquivo" porque dela concluí que  "a ministra não gosta do procurador-geral e só o suporta porque tem a obrigação institucional de o aturar. Falou, portanto, demais."

E depois acelera e garante que ela não suporta a bastonário e de prego a fundo supõe que ela também não suporta o "o presidente do Supremo Tribunal de Justiça" e já agora dou eu uma ajudinha também deve detestar os pasteis de nata da Versalhes ou quem sabe (esta é facílima) o senhor Roubário Benquerença.
E remata que "Mesmo com linguagem "institucional", dali sai muito veneno para este ambiente.".

Felizmente que como grande intelectual ele não precisa de ir soletrando enquanto escreve porque podia dar-se o caso de morder a língua e lá o tínhamos a fazer companhia aquele que hoje todo o bom comunista chora.
Vai uma coisinha para começar a fixar a nova cara e Pedro paciência, um dia se vocês mandarem também teremos um Grande Amado Líder Tuga.

2 comments:

Dylan said...

Por instantes pensei tratar-se de um filme de "A Quinta Dimensão" ao ver o pranto dos norte-coreanos perante a morte de Kim Jong-il. As minha primeiras impressões, nauseadas, chegaram a uma conclusão - o medo, as décadas de isolamento, da ausência da realidade e a repressão provocavam aquele histerismo. Aquele a que estranhamente chamam de "Querido líder" foi responsável pela morte indirecta de milhares cidadãos através da fome, da tortura, da miséria, sacrificados pelo culto imbecil do narcisismo e do apetrecho nuclear que o legado soviético não foi capaz de satisfazer. Esta emulsão de comunismo com o socialismo tem muitos adeptos, por isso proponho que esses visionários passem uns dias nos calorosos campos de concentração norte-coreanos exercitando-se em trabalhos forçados, higienizados com lavagens cerebrais.

Fado Alexandrino said...

Obrigado.
Eles vão mas é o tanas. Apoiar mas com distância, chame-lhes parvos.