25 Feb 2010

Lady Di


Pessoa amiga outro dia em escrito relembrou a Princesa Diana.
Recorda-me muito bem o dia em que ela morreu.

Tinha feito o turno da noite ou seja da meia noite ás sete da manhã e fui acompanhando as notícias e quando saí, naturalmente, sabia mais do que aqueles que estavam a entrar.
O que eu não podia imaginar é que pessoas que na rua não dão um tostão a um pobre iriam gastar rios de dinheiro a enviar flores para Londres que depois cuidadosamente seriam enviadas para o lixo.

Mas era expectável, a princesa do povo, uma criação de Tony Blair que com um bocadinho mais de caracterização podia vir a ser uma segunda Santa Isabel tornou-se uma fonte inesgotável das revistas do coração.

E era sempre pela positiva, a coitadinha abandonada por aquele mongo que ainda por cima andava a tentar engatar um camafeu.
E lá estava ela em África com um pretinho ao colo para o qual olhava ternamente amaldiçoando as guerras sempre muito bem vestida.
E na TV numa espantosa entrevista lamentando-se da sua pouca sorte nos amores.
E nas aparições oficiais sempre com aquele ar sonhador e triste muito cândida.
A morte, brutal, interrompeu esta bela carreira.

E depois como é costume veio a descobrir-se que havia outra para além da princesa, uma mulher chamada Diana que queria amar e assim se cumpriu.
Afinal era humana.

5 comments:

Toninho. said...

Boa noite caro Fado.

Então, hoje não há nada sobre o meu "sportém"?

Já vi que não liga aos pobres.

Cumprimentos, mesmo assim. ;)

Fado Alexandrino said...

Foi uma vitória limpa, saborosa e veja lá até gostei.
E gostei porque fico muito satisfeito quando uma equipa vem jogar para o zero a zero sair com uma cabazada em cima.
E olhe até nem ficava aborrecido se gora fizessem o mesmo ao FCPorco.

lenor said...

Fado, a última palavra do teu comentário tem uma gralha que dá muito nas vistas.

Fado Alexandrino said...

Não é gralha, é assim que devem ser chamados.
Pergunta ao Pedro!

Toninho said...

Boa noite, caro Fado.

Muito obrigado pelo "galanteio".

Porra que soube bem aquela alegria.

Não calculo como correrá a "coisa" no Domingo mas pagava para o ver de camisola às riscas brancas e esverdeadas...

Juro que pagava.

ehehe...

Cumprimentos.