28 Jan 2014

LOL

Seguindo o avisado conselho da senhora Ministra dos Dinheiros, o Expresso resolveu poupar na crítica de cinema.
E assim entregou-a ao maior cineasta lusitano que passou a ver os filmes com três olhos, o da direita o da esquerda e o central.
Notem por favor o rigor do da esquerda, apenas um singelo quatro e as outras fitas que os colegas fizeram levaram rotundos chumbos.
Já com o do centro (é natural) é mais liberal.
Quatros em barda e até um cinco.
Gostei.

25 Jan 2014

Ary dos Santos


A realidade que tínhamos antes, em boa parte uma ilusão de prosperidade, essa realidade já não existe,

 

Study the past, if you would divine the future
Confucius
 
Provavelmente a frase do ano, e este ainda agora começou.
Maria Luís descende de uma ilustre linhagem, ela é aliás Maria Luis III.
A primeira, como o Papa Francisco, era apenas conhecida por Maria Luís e foi quem avisou que não era avisado começar a sonhar com o futuro quando o presente se baseava apenas no ouro do Brasil que servia a uns poucos que por sua vez o esbanjavam graciosamente.
Não a ouviram.
 
Muitos anos mais tarde a ilustre linhagem produziu a famosa mas detestada Maria Luís II.
Com muitos doutoramentos conseguidos através de um tal Boaventura Sousa Santos XIII (este desde o tempo dos cruzados que vivia à custa do OE) produziu tese académica onde indicava que a perda das colónias seria um rude golpe para um país que vendia trapos para as mesmas e de lá retirava tudo (e era mesmo tudo) deixando os pobres nativos a chorar juntamente com os iludidos e enganados colonos.
Não foi ouvida novamente até porque de repente, no dia 25 de Abril do Ano do Senhor de 1974 as portas do Céu abriram-se e começou a cair uma chuva de maná sobre todos (enfim sobre alguns).
 
Foi o tempo do FSE.
Não havia tempo para ouvir.
Quem parasse podia levar com uma betoneira em cima.
E como não há duas sem três também este maná acabou.
E agora estamos assim.
Sem ouro, sem colónias, sem doutoramentos, sem nada.
Como alguém disse “Sem tecto, entre ruínas”.
 
Os compositores deveriam escrever melodias que pudessem ser assobiadas por marçanos e motoristas
Sir Thomas Beecham

23 Jan 2014

Justin Bebido

Nos states é assim.
É tudo público.
Meu rapaz vem fazer palermices para Portugal que não te acontece nada a não ser teres que dar uns autógrafos e ainda levas um Golden Residence Perrmit (contactar Mr. Portas).
História aqui

18 Jan 2014

Boa malha

Hélder Rodrigues terminou em 5º lugar (e 1º das Honda) a uns míseros 11 minutos do podium depois de 54 horas e 50 minutos de luta, que foi o tempo do vencedor.
Não vai ter direito nem directo a nenhum minuto dos preciosos telejornais.
Os espanhóis, como de costume abarbataram primeiro e segundo lugar nas motas e primeiro nos carros.


17 Jan 2014

Consultório Sentimental

 
Meu rapaz, tens uma grande problema entre mãos, perdão entre as pernas.
Esse do boneco também sofria do mesmo.
E o que ele fez, com o sucesso que podes ver, é o que tu também vais fazer.
Escreve para o Correio da Manha dizendo do teu "problema" junta uma foto de meio corpo, ou seja da cintura para baixo, anexa o número de telemóvel e aguarda.
Não vais esperar muito tempo.
Toma vitaminas.

16 Jan 2014

Aprender a vender canetas

Saíram as nomeações.
Vai ser uma corrida muito bem disputada.
Na minha opinião temos aqui pelo menos o prémio para a melhor interpretação masculina embora com dois competidores de alto peso em outros dois grandes filmes.
E por falar em filmes, também podia ganhar o prémio para melhor filme e melhor realizar.
Scorsese consegue fazer com que três horas de cinema passem num instante, num frenesim total.
Um espanto.
E por falar em espanto, leia-se este bocadinho da crónica (5 estrelas) de Jorge Leitão Ramos.

 
Como serviço público, vamos satisfazer este pedido.
Atenção, como se diz lá fora "contains nudity".
Abra por sua conta e risco.

14 Jan 2014

Um Midas na Tugulândia

Era uma vez, um rapazinho muito habilidoso que vivia na Linha e tinha uns pais muito ricos.
E cujos lhe deram 2,500 euros depois de verem vários estudos de mercado que o jovem tinha feito.
Tinha uma ideia.
Comprava nos ciganos de Carcavelos camisolas lisas, estampava-lhe um nome em cima e criava uma "marca".
E assim nasceu o "Overt It", conforme se vê na imagem que é aliás o Modelo Número 1 (não está para venda).

Enquanto dorme, não diz nem faz asneiras. Não o acordem.


Mas o que disse, então, o dr. Mário Soares? Desde logo, que nunca foi "um grande amante do futebol". Excluía-se, assim, do rol daqueles que apenas avaliavam Eusébio como génio de um desporto que, a ele, pouco dizia. Eu mesmo sou testemunha desse seu desapego pelo desporto-rei.

Na sua qualidade de presidente da República, presidiu por dever de ofício às finais da Taça de Portugal no estádio do Jamor.. Lembro-me de numa dessas finais ter havido necessidade de se recorrer a prolongamento, o que para ele era uma novidade, e de me ter perguntado com ar ensonado quanto tempo mais ainda era preciso "aguentar". O desporto, mas sobretudo o futebol, nunca o motivou.

Fernando Gomes, o do capachinho

As ondas enormes que afetaram todo o nosso país e também a Galiza e que impressionaram tanto os que as viram não foram um fenómeno que às vezes acontece, como ouvi um popular dizer na televisão.
Como as monumentais chuvadas no Reino Unido ou as outras grandes inundações nas Filipinas e antes no Japão. São sinais perigosíssimos da transformação da Terra, que a podem vir a modificar em poucas décadas. Estamos perante uma emergência planetária sem antecedentes conhecidos.
Já aqui escrevi há poucos meses sobre um livro intitulado Dez Mil Milhões, da autoria do grande cientista inglês Stephen Emmott, catedrático da Universidade de Cambridge, que na tradução portuguesa já vai na segunda edição.
Dez mil milhões será a população humana da Terra em poucos anos. E a probabilidade da desintegração da Terra, num universo totalmente desconhecido, no máximo dentro de cinquenta anos, com as terríveis consequências que daí advirão, poderá ser fatal, como diz o autor do referido livro.

O próprio hoje no vetusto DN.

Obrigado


Uma família

 
Acontece.
Nem sempre Deus tem tempo para ouvir os pedidos e muito menos para os atender.

5 Jan 2014

1942 - 2014



 
Adeus e obrigado campeão.

Consultório Sentimental

Querida Sónia, colocas um problema mas na verdade não há problema nenhum.
A primeira condição está resolvida, ele está aberto.
Agora é necessário a segunda.
É muito simples, abre-te também toda, integralmente e por completo.
Olha mais ou menos o que a menina seguinte faz.
Mas começa por pedir um bocadinho menos ao princípio.
E depois conforme te fores abrindo, bem não é necessário ensinar-te mais nada, pois não?

4 Jan 2014

Como no Totobola


Esta nova mas já muito promissora actriz enfrentou o mesmo dilema que um colega dela no célebre “To be or not to be”.
Três maravilhosas carreiras, escolheu uma.
Foi pena.
Podia ter juntado as outras duas e depois tocava piano e falava francês ao mesmo tempo que ia vigiando os nabos nas hortas.
Complementam-se muito bem e é raro haver pessoas com aptidão para ambas.
Se querem saber porque é que os nossos estudantes vencem, está aqui a resposta.

1 Jan 2014

6.074 Milhões em Singelos 5 Dias

 
 
No período entre o dia 25 de novembro e o dia 29 de dezembro foram efectuados, nas caixas automáticas da rede Multibanco, 41,7 milhões de levantamentos no valor de 2773 milhões de euros.
Os dados, agora revelados pela SIBS, sociedade que gere a rede Multibanco, indicam ainda que no mesmo período foram efectuadas, nos terminais de pagamento automático, 78,9 milhões de compras no valor de 3301 milhões de euros.

Marreco


Nicolau Santos é um dos maiores economistas portugueses. Entre outras obras relevantes é autor de uma crónica sobre uma longa entrevista que outro economista de nível internacional de seu nome Artur Baptista da Silva (Coordenador do Observatório Económico e Social da ONU para o Sul da Europa) concedeu aos seus dois funcionários Anabela Campos e Jorge Nascimento Rodrigues com foto de José Ventura.
Agora nesta crónica de que se apresenta apenas o final analisa de maneira brilhante a Greve do Lixo de Lisboa.

Esta é uma greve mistério.
O Presidente não fala.
Os sindicalistas também não.
Só fala a Direcção Geral de Saúde para dizer coisas que ninguém adivinhava, como por exemplo é perigosos haver tanto lixo nas ruas e é melhor tê-lo em casa onde em vez de prejudicar muitos prejudica apenas os próprios.

Mas Nicolau Santos fez uma crónica exemplar, até poética.
Só contêm uma pequena imprecisão.
Acontece aos melhores.
Segundo informação oficial os cantoneiros não serão transferidos para as Juntas de Freguesia.
Talvez o senhor Artur Baptista da Silva o pudesse esclarecer, mas já não anda por Portugal.