30 Sep 2012

Ler o Expresso é aprender

 
Nicolau Santos é simplesmente o maior economista lusitano vivo.
Mas, mesmo ele, têm dúvidas e na página que o Expresso com toda a honra lhe dá no caderno de economia, volta a debruçar-se sobre as privatizações da CGD e da TAP.
A primeira ainda não existe e a segunda está quase a deixar der existir mas isso não é travão, era o que faltava.
E coloca a pergunta que se pode aqui ler.
Curiosamente e sem qualquer relação no artigo fala também da Sogrape e como Joe Berardo quase conseguia destruí-la ao comprar uma parte significativa do capital para entrar em guerra directa com os antigos donos.
E donde terá vindo o dinheiro?
Mistério.
O que não é mistério nenhum são as centenas de milhões de euros que a CGD lhe emprestou (e que agora chora como imparidades) para ele se lançar ao assalto e destruir o BCP.
Pois está aí uma coisa que a CGD como privada nunca faria.
E isso é bom.

Pode pagar em coca



O Expresso durante um bom par de meses, e pela pena dos seus três maiores especialistas em aviação (Tavares, Santos e Fiúza) entreteve-se com a privatização da TAP e foi descobrindo sucessivos e putativos compradores (parecia a venda do Veloso para todos os grandes do futebol) até acabar na apagada e vil tristeza de um arrivista de última hora.
Em aparte, porque será que toda a gente acha natural que o Governo ainda não tenha anunciado quem será a Portela + 1?

Ora bem no último número CFA que escreve e opina sobre tudo mas que na realidade é apenas uma grande romancista descobriu a pólvora.
Atira-se com as unhas bem pintadas ao Efromovich, e coloca-o abaixo de cigano.
E lamenta que os trabalhadores da TAP não tenham nenhuma informação do que se passa atrás da cortina.
Azar, então não foram eles bem acompanhados que gritaram alto e bom som que não queriam a Ibéria por causa do misterioso hub?
Agora pela pena da pluma caprichosa já serve.
Pois mas agora eles já se desinteressaram e não tarda nada o boliviano/brasileiro/colombiano/polaco ou sai do palco ou os trabalhadores vão ter grandes surpresas.


29 Sep 2012

Manif do ramo sindical do PCP



600 autocarros  fretados e carregados vão hoje transportar para Lisboa milhares de manifestantes contra o Governo.
Aliás, é contra este governo como seria e será contra todos onde não esteja a CGTP/PCP (organizadora do picnic) como actor principal.
É lógico que estas pessoas estão todas descontentes, todas desempregadas.
E portanto não têm dinheiro para brincadeiras.
Exceptuam-se os organizadores que esses têm emprego garantido para toda a vida.
Então, quem é que paga todo este arraial?
Será o Governo através dos gordos subsídios e diversas isenções que dá aos Sindicatos?
Nesse caso, eu não indo e não gozando, pago.
E isso chateia-me.

23 Sep 2012

Escondidos desejos




Selecção de frases do Expresso deste sábado.

Um País de garotos.

21 Sep 2012

Isto anda tudo ligado



 

É isto que falta na Tugulândia, um político que nunca mente, que sabe a cada momento escolher o lado certo da história, um homem vertical, enfim.
Deixa obra em Gaia, um Centro de Desporto que custou milhões e que está alugado por quinhentos euros mensais ao Futebol Clube do Porto.
É também uma das autarquias mais endividada da Tugulândia.
Agora quer ser presidente da cidade do clube do coração, torpedeando a Lei Autárquica.
Senhores portistas e portuenses, cantem com a Rosinha e divirtam-se.
Já chateava um Presidente que queria rigor em tudo.

Shere Hite esteve cá



O Expresso com o rigor que o seu suplemento “Revista” nos habituou fez “o maior inquérito sobre o sexo dos portugueses”.
Foram 100-perguntas-100 das quais se publicou as primeiras 38.

20 Sep 2012

Vidrinhos



Maria Teresa Horta recusou-se a receber um cheque referente a um prémio das mãos de Passos Coelho.
Depois de um ligeiro impasse a Fundação (mais uma) Casa de Mateus resolveu o problema enviando-lhe o cheque para casa por correio registado com aviso de recepção.
Foi bom, evitaram-se desnecessárias idas lá acima e os CTT em vias de privatização lucraram.
Passos Coelho salvou-se também de um possível problema.
Imaginemos que a senhora no arroubo do prémio começava a declamar um dos seus poemas.
Podia, sei lá, ser este.

Não te digo tanto quanto
quero
Nem te faço tudo quanto sonho

Não me basto junto a ti
secreta
Quando me entrego e a ti me oponho

Não te conto sequer
porque imagino
Ser o desejo o carmim da boca

Morro de sede perto dos teus lábios
de ti quero ir bebendo
e ficar louca

Ora quem podia muito bem ficar louco era o nosso primeiro, com a cabeça cheio de folhas de Excel onde os números aparecem todos a vermelho, ele ao ouvir a palavra terrível “carmim” acordava (dormita-se sempre nestas solenes sessões) e estremunhado ainda inventava mais um imposto.


19 Sep 2012

Tanta raivinha



As imponentes manifestações que chamaram, às ruas de quarenta cidades portuguesas, um milhão de pessoas, possuem um significado que se não exprime, apenas, pela grandeza dos números.

 
Começa assim a amarga crónica do homem da Estrada da Luz, o famoso intelectual Baptista-Bastos.
Nesta frase há uma curiosidade.
Um número, uma ideia se repetida mil vezes e no caso do número se for uma cifra redonda que encha a boca, transforma-se numa verdade.
Ninguém sabe e claro que ninguém em seu juízo perfeito pode declarar que nas ruas de “quarenta cidades” tudo somado tenha estado um milhão de pessoas gritando contra o governo.
Do que vi nos telejornais houve duas manifestações uma em Lisboa outro no Porto e do resto o que mais retive foi um casal que se manifestou em Maputo.
O que encurtou o antigo lema “do Minho a Timor” para “do Porto a Maputo”.

17 Sep 2012

A prtivatização



O Expresso por uma casualidade muito feliz tem nos seus quadros e colaboradores os três maiores especialistas da aviação comercial.
São, Sousa Tavares (especialista na TAP), Nicolau Santos (especialista no “hub” de Lisboa, e Margarida Fiúza (especialista em privatizações e aquisições).
Durante um par de meses escreveram artigos um bocadinho catastróficos, Nicolau Santos aventou mesmo a ideia de que a Europa deixaria de ter ligações ao Brasil se o “hub” se evaporasse como num filme de ficção científica.
Ficção foi também o que Margarida Fiúza fez “vendendo” a TAP a praticamente todas as companhias que andam por aí a voar.
Parecia o caso Veloso quando “venderam” o rapaz para metade dos clubes de futebol do mundo.
Está aí agora límpida a verdade e a batata quente que o Governo tem numa das mãos.
Na outra tem ainda não ter dito (era em fins de Julho) onde vai ficar o aeroporto complementar de Lisboa.
Esqueceram-se?


16 Sep 2012

Portugal ataca, Espanha marca

 
Ontem Portugal perdeu o Campeonato Europeu de Hóquei em Patins.
No dia do jogo os jornais titulavam “Basta um empate”.
Isto é exemplar.
Em vez de indicarem o caminho da vitória indicavam o caminho da retranca, do menor esforço.
E a seis segundos do fim parecia que tinha resultado.
Não resultou, os espanhóis marcaram o golo da vitória.
As reacções finais foram as esperadas.
Injustiça, levantar a cabeça, vitória moral.
Foi no hóquei, podia (aliás foi) no futebol pode ser em tudo e é.
Quando é que este povo avança, em vez de empatar.

Part Time com Futuro

 
Jovem, queres um emprego?
Torna-te manifestante profissional.
Viagens, companhias excitantes, podes dizer palavrões à vontade, empurrar polícias, atirar um calhau de vez em quando, apareceres nas televisões (mamã estou aqui) e deixares muitíssimo lixo nas ruas das bejecas que vais bebendo.
O que precisas?
Muito pouco.
Cartão de militante de um partido de esquerda com selo de garantia.
Se juntares o da CGTP-Intersindical Nacional podes ter lugar nas primeiras quinze filas.
Barba por fazer, guedelhas despenteadas e um lenço à Arafat.
Um cartaz, (não precisas de saber ler ou escrever), alguém o faz por ti, não te assustes.
Um megafone.
Voz potente.
Possibilidades de carreira?
Sim.
Olha para os exemplos, o senhor Arménio Carlos, a dona Avoila, o senhor Picanço.
Não queres também aparecer todos os dias nas televisões?
Então não esperes por amanhã, vai já hoje a um centro de trabalho do PCP ou ao Bairro Alto à noite contactar um adepto do Bloco de Esquerda.
Boa sorte.

15 Sep 2012

Para LenOr


Um cabaz de sumidades

 
O Expresso desta semana resolveu fazer um ataque total a Passos Coelho e por tabela a Vítor Gaspar.
Seguindo o avisado conselho do serralheiro-mor do Reino, o senhor Emídio Rangel que foi autor da célebre frase “vender um Presidente é como vender um sabonete” resolveram apear o primeiro-ministro para eventualmente colocarem lá o pouco Seguro.
Mas este já não risca nada.
António Costa o meio-irmão de Ricardo Costa é o senhor que se segue.
Vamos então ver quem foram os amanuenses de serviço.
 

14 Sep 2012

Jornal "i" desmente Expresso

 
 

De Paris continua a mexer cordelinhos no Governo.
Incrível.

A entrevista



A entrevista de Passos Coelho à RTP1 falhou estrondosamente.
Primeiro temos que saber como começou.
Foi Passos Coelho que a sugeriu ou a RTP que o convidou?
No primeiro caso devia ter sido feita na RTP e no segundo ainda mais natural era que assim fosse.
Ao aceitarem ir a casa daquele que a vai privatizar ou conceder ou dar vergaram o joelho e passaram a ser convidados e pior ainda deram um tom institucional à coisa, com as bandeirinhas em pano de fundo.
Subalternizaram-se.

E para parecerem que não eram simples empregados a ouvir respeitosamente o patrão, trataram de enveredar por um género de perguntas de café.
Os pobrezinhos, as receitas, o senhor falhou, raparam do programa eleitoral como se fossem os dez mandamentos e no fim escorregaram a tentar defender a própria RTP da privatização, concessão, doação.
Foi o terceiro erro.
Foi demais.
Para a próxima mandem o Malato.


13 Sep 2012

Vai fazer carreira

 
Majid Al-Bahadli é o americano mais conhecido em Portugal.
Nunca ouviu falar? Não faz mal.
O senhor Ricardo Lourenço correspondente nos EUA do jornal Expresso foi até à convenção democrática no pavilhão Time Warner Arena em Charlotte na Carolina do Norte que leva para cima de vinte mil pessoas e por um fantástico milagre encontrou-o na audiência.
E teve sorte.
Numa primeira fase o americano estava revoltado porque “Jerusalém pertence a judeus, cristãos e muçulmanos” e ele não gostou que Obama tivesse decretado que era a capital de Israel.
Mas entre outras coisas o emocionado discurso de Michelle explicando que o marido religiosamente “à noite lê as cartas que lhe enviam e quando há uma história que o entristece ele sente a injustiça”, (coitado deve ter muitos maus sonhos), acalmou-o.
Como íamos dizendo Majid Al-Bahadli emocionou-se e chorando de alegria esquecia-se das anteriores críticas e não era para menos, confessou “foi por isso que vim para a América, aqui podemos discordar mas depois fica tudo bem, no Iraque era um nome e um boletim de voto, vivas a Obama” gritando.
Foi lindo, no fim, segundo o senhor Ricardo Lourenço, Obama foi aplaudido de pé, pelos índios Sioux e Apache, o muçulmano Al-Bahadli, o metodista Joe Hart e outros.
Chama-se a isto uma visão muito abrangente.
Até eu já estou a chorar.

12 Sep 2012

Consultório Sentimental

 
 


Caro César, por uma feliz coincidência recebi três cartas que se interligam.
Como podes ver o teu problema tem a fase 1, 2 e 3.
A última é a do Roberto que coitado não está confuso está é com um belo par de cornos.
Ora nós não queremos que te aconteça o mesmo.
Há uma solução.
É um remédio milagroso, chama-se CartãoVisa2000 e funciona de uma maneira complexa mas muito eficiente.

Desloca-te a um Banco e pede um.
Depois informas a tua estimada esposa de que pode tomá-lo.
A toma é semanal, em casos extremos pode ser duas vezes por semana, e faz-se assim.
Ela mete-o na carteira e desloca-se para um Centro Comercial (o Colombo é para casos gravíssimos).
Lá dentro e por contacto magnético ele vai produzindo hormonas que lhe restabelecem o equilibro psíquico e lhe devolvem o apetite sexual.
Chega a casa feliz, cansada com alguns embrulhos.
É possível (efeitos secundários) que saias de uma embrulhada para te meteres noutra.
Mas pelo menos no intervalo gozas.
Boa sorte.

11 Sep 2012

Do dinheiro



O Expresso tem vindo a fazer um meritório trabalho que é o de nos mostrar a nós pessoas simples como lidam com o dinheiro as personalidades.
Desta vez calhou ser a explicadora Olga Roriz, coreógrafa, reformada da Gulbenkian e com a sua própria companhia estabelecida na Rua da Prata em Lisboa que aliás vai abandonar em breve porque a Tranquilidade deseja-o.

Primeiro explica-nos que 33% do orçamento vem do meu bolso, do seu, do de todos através do Estado e mais uma pequena parte que lhe é dado pelas autarquias ou seja do meu bolso, do seu bolso e do Estado.
Como nas suas palavras não é de grandes consumos consegue viver com as normais coisinhas que até nós usamos, um jantarinho, livros, discos e se todos fizéssemos um esforço e comprássemos um bilhete para os seus espectáculos ainda era melhor.
O seu primeiro ordenado foi de cinquenta contos e com ele comprou um casaco de peles por quarenta contos um mouton d’or e a única extravagância que fez até hoje foi ganhar três mil contos num espectáculo em Londres e comprar um tailleur do Gaultier que lhe custou oitocentos contos.
É isto.

Sobre este assunto (a dança) leia o problema que em tempos (não sei se ficou resolvido) a Companhia de Dança de Lisboa teve.


10 Sep 2012

Dois geniais (os músicos)


Entrevista-almoço (não sei como é que consegue ser tão magrinha) de CFA a Mário Laginha.
Foram comidos percebes e linguado acompanhos de muitas imperiais.



Como fazer a Ota em Manhattan


Não é brincadeira.
Uma organização americana pretendia construir um novo aeroporto exactamente onde está o Central Park para melhor servir os residentes.
Assim em vez de irem até Kennedy gastando fortunas nos táxis podiam ir a pé.
O projecto é de 2009 e parece que tem custado a arrancar.
Porque é que eles não contactam o senhor engenheiro em Paris para terem umas dicas de como fazer um aeroporto.
Não foi ele que fez o de Beja e que se não o tivessem obrigado a “borregar” hoje na Ota já tinham metido as primeiras cem mil estacas?
Mas não é de admirar até aqui na Tugulândia já se esqueceram destes magníficos projectos.

João Vieira Pinto



Este fulano agrediu um árbitro quando envergava a camisola da selecção nacional.
Conseguiu não ser irradiado do futebol.
E agora está na equipa técnica da mesma selecção.
Hoje  foi condenado a 18 meses de prisão e a pagar 508 mil euros que deve de impostos sobre a burla que juntamento com outros cometeu.
Será que amanhã vai sentar-se no banco como funcionário da selecção e representar Portugal num jogo oficial?


Tanto talento escondido

 
Sousa Tavares escreve mais uma crónica a anunciar o fim do mundo, deve ser talvez a milésima.
Nesta começa por anunciar o fim da América e por arrastamento a de todos nós e por nós leia-se a Europa se a dupla Romney/Ryan ganhar as eleições lá nos States.
Entre outras catástrofes a dupla quer a capital de Israel em Jerusalém o que vai levar a uma guerra com árabes, russos, chineses e pretos (sic).
O mal de escrever uma página inteira dias antes tem destes azares.
O seu ídolo Obama quer o mesmo e mais ainda que o nome de Deus faça parte do programa.
Ámen.
Este é o começo porque no resto da paquidérmica crónica não deixa nada nem ninguém sem uma sarrafada, todos comem pela medida grande e termina gritando “temos que viver com bárbaros como Samaras ou Venizelos, Berlusconni ou ninguém, Rajoy ou Pérez Rubalcaba, Passos Coelho ou Seguro? Não, tem de haver outra alternativa”.
Modestamente não a aponta.
Mas eu digo, só ele nos pode salvar.
Quando é que o empurram?

7 Sep 2012

As Mayas (de calças)


Sousa "Guru" Tavares


Logo após serem conhecidos os resultados das eleições gregas, Nouriel Roubini, professor da Universidade de Nova Iorque e profícuo comentador sobre a crise que atravessamos, escreveu: "Dentro de seis a doze meses o governo da Nova Democracia-PASOK vai cair à medida que a economia entra numa depressão. As novas eleições irão levar o Syriza à vitória e provocar a saída da Grécia da Zona Euro."

Pedro Marques Lopes

A Grécia vai ser atirada borda fora, provavelmente antes do Natal. E a seguir somos nós. (Não é por acaso que a Europa é a grande ausente dos discursos de Passos.) A Espanha e a Itália, que têm outro arcaboiço, vão com certeza encontrar soluções. Mas essas soluções já não devem passar pela letra dos actuais tratados.
A falácia europeia aproxima-se do fim.

Eduardo Pitta

A anedota do ano



Mário Nogueira, aconselhou o ministro da Educação a “sentir o cheiro da sala de professores”, para perceber que o “clima não é bom”.
 
É para rir.
Dito por um fulano que se intitula professor e que há mais de vinte anos não coloca os pés numa sala de aula.
É preciso ter lata.


A vida num filme

 
O cinema no seu melhor.

 

Três desiludidos da vida cruzam caminhos juntamente com duas personagens secundárias, e aplicam a velha máxima “se não sabes para onde vais, todos os caminhos são bons”.

John Houston realizou sobre um texto de Arthur Miller.

Foi um filme tormentoso com problemas entre os três personagens principais e um realizador que não era conhecido por aturar muito bem as excentricidades dos actores.

Premonitório.

Gable morreu imediatamente após o ter feito.

Foi também o último filme de Marilyn.

Clift atormentado pela sua sexualidade, álcool e drogas durou apenas mais cinco anos, desaparecendo com apenas 45 anos.
 



6 Sep 2012

O cinema como Valium 20





Y no me quedan calificativos para describir la última y tediosa ocurrencia de Manoel de Oliveira, ese venerado director de 104 años que firma O gebo e a sombra. Según él, adapta una obra que supone un ilustre antecedente del Esperando a Godot, de Samuel Beckett, y también una reflexión sobre el poder. Celebro que el maestro me aclare el argumento de su película ya que a mí me resulta imposible entender nada de lo que me está hablando. Pero si normalmente su lenguaje para no contar nada se distingue por el estatismo, aquí ha superado todos sus límites. Ojalá que Oliveira viva 100 años más si ese es su deseo, aunque mi alivio será inmenso el día que ya no tenga la obligación profesional de ver sus películas en los festivales, los únicos escenarios que ofrecen admirado cobijo a su insoportable cine.
Para esborrachar este presumido crítico espanhol, porque é que a RTP1 que é adorada por tanta gente não compra os direitos deste filme e o passa em vez dos concursos do Malato?

5 Sep 2012

Querida RTP, não nos deixes

Quando se fala sobre televisão há um magazine incontornável, é o Notícias TV que é um suplemento do jornal Diário de Notícias.
Tem como director executivo um dos mais brilhantes jornalistas da área exactamente Nuno Azinheira que além de ser um conhecedor profundo do tudo o que têm a ver com televisão é de uma isenção (como seria natural sendo jornalista) acima de qualquer suspeita.
Este número é subordinado ao título “A RTP é para partir?” à martelada.
Resolveu, acompanhando este momento tenebroso em que a RTP pode vir a fechar deixando centenas de milhares de pessoas sem qualquer contacto com a realidade, efectuar um inquérito com oito-figuras incontornáveis-oito para sabermos da bondade do crime.
Para começar vamos deixar apenas os nomes e o título que deram ao apontamento.
Não se indica o que fazem.
Para quê?
São todos soberbamente conhecidos.
Segue:
 
António Mega Ferreira – Uma solução perversa
Paquete de Oliveira – Borges o Vendedor
Herman José – Contra a Tabloidite Aguda
Manuela Moura Guedes – Feito à Medida
Ribeiro Cristóvão – Sinais
Rui Pego – Quem Leva o Porco?
Júlio Isidro – Um Olhar Inglês
Adelino Gomes – A Calculadora e o Serviço Publico
 
Exemplar, não é?
Resta acrescentar que todos eles já pastaram directa ou indirectamente no verde campo que foi, é, e talvez continue a ser o grupo RTP-RDP pago pelo Lorpa do Costume.

4 Sep 2012

Pensamentos Para Guardar e Meditar

Os nossos famosos têm umas vidas extremamente preenchidas com coisas que nós, os simples tugas, muito dificilmente conseguimos alguma vez ter.
E por isso eles numa saudável amizade cristã querem compartilhar esses momentos únicos connosco, o povinho.
Vamos ler algumas delas (com profissão, não vá o estimado leitor como supremo ignorante não saber quem é), no facebook evidentemente. (*)

Momento Zen



Num momento muito difícil da vida aqui no rectângulo, a sabedoria de séculos dos portugueses revela-se em pequeninos momentos do quotidiano.
Veja-se por exemplo a lista dos livros mais vendidos na rúbrica “não ficção” o que poderá querer dizer que quem compra acredita.

Começa por “Jesus Está Contigo”, nada mais natural porque segue-se “O Céu Existe Mesmo” o que naturalmente aconselha a  “Desistir Não é Opção” sendo que  para entrar no famoso buraco da agulha nada melhor do que “A Dieta dos 31 Dias” que cumprida à risca dá  “Acabem Com Esta Crise Já”.

Depois para não ser o centésimo primeiro aparece o “100 Grandes Erros da História” dos quais um não é certamente as “Crónicas do Céu” porque as “Histórias de um Portugal Assombrado” não metem medo a ninguém uma vez que para os mais pequeninos há “O Céu Existe Mesmo para Crianças”.

Sejam felizes.

2 Sep 2012

O que é nacional é bom


Mistérios do Universo



Há uma nuvem negra sobre a Tugulândia.
Milhares de tugas escondem-se em cavernas temerosos da polícia política para em segredo verem a RTP1 e alguns mais espertinhos para verem a sua irmã a RTP2 que esta é muito complicada para a cabecinha do tuga vulgaris de Lineu.
E é por isso e só por isso que os medidores destas senhoras empresas não conseguem detectar tão volumosa audiência e continuam a dar os primeiros lugares às privadas que só dão lixo e vejam bem ao cabo que até é pago.
Ora todos nós sabemos como o tuga é um povo culto, limpo e nunca cospe para o chão.
Há aqui algo de errado.
E por isso já se começam no mercado negro a transaccionar filmes do Godard & Outros.
Não acredita?
Pergunte ao senhor António Hífen Pedro de Vasconcelos ou à colega do Truffaut, a deputada francesa Medeiros.
Unamos e lutemos e por favor não tragam pipocas.


Fenómenos da Natureza


Coisas Maravilhosas

 
As queridas televisões conseguem neste período colocar em segundo lugar nas notícias esta insignificância política, a caminho de ser ex-líder de uma agremiação política que parece aqueles miúdos birrentos que a todo o momento desatam a gritar quando os contrariam.
E note-se que o primeiro lugar é ocupado por notícia sobre o que a personagem citada disse e não pela presença na pequena caixa que nos invade lá em casa.
Infelizmente o segundo é por opiniões dele e com ele.
Quem é que consegue perceber este fenómeno do Entroncamento?